Soja: Santander oferta crédito para produção sem desmatamento

soja
A linha é específica para agricultores do Cerrado e visa transformar terras já abertas, como pastagens degradadas, em áreas cultiváveis

O Santander, a Bunge e The Nature Conservancy (TNC) iniciaram um programa de financiamento de longo prazo para aquisição e transformação de terras já abertas, como pastagens degradadas, para produção de soja no Cerrado.

O projeto piloto disponibilizará a três a cinco produtores rurais selecionados, que cumpram uma série de requisitos ambientais, US$ 50 milhões a taxas de juros anuais de 6% a 11% ao ano, com prazo de amortização de até dez anos. Do montante, 65% serão oferecidos pelo Santander, 30% pela Bunge e 5% pela The Nature Conservancy.

>> Leia também:
AGRODICAS#3 | Confira as intervenções dispensadas de autorização pelo baixo impacto ambiental de acordo com resolução do IEF/SEMAD

“Faltam linhas de longo prazo no Brasil, especialmente para pessoas físicas, que é a realidade da maioria dos produtores rurais do Brasil”, disse o diretor de Agronegócios do Santander, Carlos Aguiar, durante evento realizado em São Paulo.

(Fonte: Canal Rural)